Psico – quê??!!PSICOMOTRICIDADE

A Psicomotricidade é uma ciência que tem como objeto de estudo o ser humano através do seu corpo em movimento, permitindo que se conheça a si próprio e ao meio que o rodeia. A Psicomotricidade estuda a relação entre o psiquismo e a motricidade e as influências recíprocas entre as funções cognitivas, emocionais e motoras – PSI (emoção) CO (cognição) MOTRICIDADE (ação), sendo por isso uma área de conhecimento transdisciplinar.

A intervenção psicomotora dirige-se a todas as faixas etárias, no entanto é uma terapia mais procurada para crianças. Tem como base três modelos de intervenção: preventivo, educativo e reeducativo ou terapêutico. Ao nível preventivo é utilizada na promoção e estimulação do desenvolvimento, incluindo a melhoria e a manutenção de competências de autonomia ao longo de todas as fases da vida; a nível educativo é utilizada para estimular o desenvolvimento psicomotor e o potencial de aprendizagem; e a nível reeducativo ou terapêutico é utilizado quando ocorrem perturbações do desenvolvimento, da aprendizagem e/ou do comportamento ou, ainda patologias de ordem psíquica e neurológica que comprometem a qualidade de vida da pessoa (e.g. perturbação da coordenação motora, perturbação do défice de atenção e hiperatividade, perturbações psiquiátricas, deficiência intelectual, perturbação do espetro do autismo, etc.), ou seja, quando o desenvolvimento ou outras competências estão comprometidas.

O desenvolvimento psicomotor abrange o desenvolvimento funcional de todo o corpo e das suas partes. Muitas vezes desvalorizam-se os problemas ao nível da coordenação e do controlo do movimento apresentados pelas crianças. Os atrasos motores estão frequentemente associados a problemas de ordem psicológica e social, como a baixa autoestima, o isolamento, a hiperatividade, dificultando a socialização com os pares e o seu desempenho escolar.

Quando procurar um psicomotricista?

A criança apresenta…

-Dificuldades de aprendizagem dos processos simbólicos, como por exemplo na leitura, escrita e aritmética?

– Problemas emocionais, tais como instabilidade emocional, baixa autoconfiança, baixa tolerância à frustração?

– Problemas na autorregulação do comportamento, como impulsividade, agitação, desinibição, agressividade e oposição?

– Dificuldades na coordenação motora, como por exemplo, problemas de equilíbrio e falta de destreza?

– Dificuldades na motricidade fina, como por exemplo, ao nível da pega do lápis, cortar, etc.?

-Dificuldades de comunicação?

– Perturbação do espectro do autismo, Perturbação da hiperatividade e défice de atenção, Perturbação do desenvolvimento?

Então, a Psicomotricidade é a terapia adequada para o seu filho/a. Com a intervenção psicomotora é possível desenvolver as capacidades básicas da criança, aumentar o seu potencial motor e promover um adequado desenvolvimento psicológico, cognitivo e motor. Tudo isto, através de instrumentos específicos, atividades lúdicas, técnicas de relaxação e consciencialização do próprio corpo e de atividades expressivas e motoras. As sessões de Psicomotricidade podem ser em grupo ou individuais, consoante as necessidades de cada criança.

A influência do desenvolvimento motor na aprendizagem é de tal forma importante que a sua intervenção poderá contribuir para atenuar as dificuldades de aprendizagem apresentadas pelas crianças. Alguns autores afirmam que crianças que apresentem falhas no desenvolvimento motor poderão também apresentar dificuldades no processo de aprendizagem. A criança cujo desenvolvimento psicomotor está comprometido poderá apresentar problemas na escrita, na leitura, na distinção de letras, na ordenação de sílabas, no pensamento abstrato, assim como também noutras aprendizagens mais complexas.

Deixamos aqui ideias de pequenas atividades simples que pode fazer com o seu filho se as maiores dificuldades observadas forem em relação à motricidade fina: picotar formas geométricas de diferentes cores e tamanhos; cortar (com uma tesoura sem bico) linhas retas com diferentes grossuras; colocar elásticos de borracha em objetos cilíndricos, como por exemplo copos, latas…

Quer saber mais dicas e sugestões para ajudar o seu filho/a? Entre em contacto connosco!

Mariana Santos, Psicomotrocista, MS Psicomotricidade Relacional

Please follow and like us:
Categories: Oficina de Sugestões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *