O saber partilhar é essencial ao desenvolvimento social de todas as crianças, devendo ser adquirido desde cedo através do ensino dos conceitos de partilhar, emprestar e doar para que a criança consiga ser cooperante e estabeleça mais facilmente laços de amizade. É desta forma que se começam a criar alicerces para as crianças crescerem e se desenvolverem na sociedade.

Contudo, aprender a partilhar não é fácil, principalmente nos primeiros anos de vida das crianças. De forma a prevenir discussões e dificuldades relacionais associados a uma dificuldade em partilhar, é importante antes de mais reforçar de forma imediata sempre que o seu filho partilhe ou divida algo com alguém, elogiando a sua atitude e mostrando o seu agrado pela mesma, ou realizando por exemplo uma atividade prazerosa com ele. Desta forma, a criança está a ser educada e estimulada para a partilha.

Os pais são modelos por excelência, pelo que poderão promover e desenvolver a partilha através de vários comportamentos no seu dia-a-dia. Poderá partilhar algo com um membro da família ou falar sobre uma situação em que partilhou com alguém ou que alguém tenha partilhado algo consigo, por exemplo um colega no trabalho.

Procure brinquedos e jogos, que possam jogar em contexto familiar, que promovam a partilha e o espírito de equipa através do brincar. Procure também realizar esses jogos com colegas do seu filho e se tiver outras crianças na família tanto melhor. Poderá também inscrever o seu filho numa atividade extra-curricular, onde também poderá partilhar ideias e ouvir as dos outros, ou num desporto, de forma a desenvolver e consolidar este tipo de competências.

Dependendo da idade do seu filho, procure explicar-lhe que quando empresta não está a dar e que será devolvido. Sempre que puder e estiver disponível, crie situações em que o seu filho possa emprestar algo ao outro e que lhe seja devolvido pouco tempo depois, de forma a que seja mais fácil para ele perceber esta ligação. Comece com brinquedos que o seu filho já não liga tanto e poderá até escolher com ele quais serão. Com o tempo, vá aumentando o intervalo do empréstimo, por exemplo emprestando um livro ao primo durante um dia, depois deixar o colega levar a bola durante dois dias para casa. Poderá também combinar com outros pais os filhos realizarem uma troca, tornando a partilha e o empréstimo mais fáceis e naturais para ambos.

Fomente também o sentido de partilha na escola, comprando por exemplo um pacote de balões para o seu filho distribuír pelos colegas da sala. Em casa, procure reunir brinquedos,roupas ou livros antigos e que o seu filho já não use e procure uma instituição a quem os possam doar, envolvendo o seu filho em todo o processo.

Aprender a partilhar faz parte do desenvolvimento e consiste num processo gradual. Seja acima de tudo um exemplo, e reforce todas as tentativas do seu filho de partilhar, doar e emprestar ao outro.

 

Sofia Moreira, MS, Pós Graduada em Análise Comportamental Aplicada

Psícóloga

Please follow and like us:
Categories: Oficina de Sugestões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *