Entre a natureza ativa das crianças e o ambiente cheio de estímulos que é o supermercado, uma ida às compras poderá ser um verdadeiro desafio e uma preocupação para os pais. Alguns comportamentos desadequados poderão surgir neste contexto, sendo importante tornar esta tarefa familiar uma coisa positiva, divertida e uma forma de ensinar algo ao seu filho. Tire algum tempo para poder organizar e explorar da melhor forma estas idas às compras, de forma a ensinar diferentes competências ao seu filho desde cedo, entre elas a capacidade de planeamento e organização, a seleção de itens e a capacidade de esperar. Unido-se o útil ao agradável, a ida às compras pode ser assim uma rotina agradável e um contexto de aprendizagem:

– Antes da ida às compras, e dependendo da idade da criança, tenha uma conversa com o seu filho, de forma a definir as expectativas do que irão fazer e do que deseja que aconteça. É importante estabelecer logo de início que vão comprar apenas o que necessitam (a elaboração de uma lista de compras irá ajudar neste objetivo) e definir o que o seu filho pode e não pode fazer. Podem por ex. combinar que pode empurrar o carrinho e ir ao corredor dos brinquedos, mas que não poderá mexer em determinados itens ou fazer uma birra quando não levarem algo. É igualmente importante não fazer cedências nem negociar durante a ida às compras, pois se não cumprir a sua parte, o seu filho terá maior dificuldade em perceber que terá que cumprir a sua, não havendo consequências consistentes para os seus comportamentos. Se ocorrer uma birra, procure ao máximo não ceder aos pedidos da criança nesse período, sendo preferível ir logo para casa ou terminar o mais rapidamente possível as suas compras. Idealmente, não deverá dar grande atenção e importância à situação nesse momento, e só mais tarde deverá falar acerca do assunto. Se a criança perceber que quando quer uma coisa sem a poder ter, a obterá se fizer uma birra, é provável que o faça cada vez mais e em diferentes locais que esteja consigo.

– Na elaboração da lista de compras peça ajuda ao seu filho. Verifiquem quais os itens em falta, as quantidades e realizem a lista, que poderá ser feita de diversas formas e com diferentes materiais, de forma a ser mais apelativa. Poderá ser escrita no computador ou à mão, poderá ter imagens impressas ou de revistas ou até com carimbos ou desenhos realizados pelo seu filho. Esta lista irá também ajudar o seu filho a lidar com o fato de não poder levar no carrinho itens que não necessitam. Gradualmente, quando tudo correr bem com a lista, passe a realizar compras pequenas sem a mesma.

– Sempre que possível, procure ir às compras com o seu filho numa altura em que ele já tenha comido e que tenha descansado o suficiente. Quando mais saciado e sem sono o seu filho estiver, menor será a probabilidade de querer levar todos os chocolates e guloseimas que encontrar e mais bem-disposto estará para participar ativamente e de forma mais motivada, no que puder ajudar nesta rotina familiar. Depois, comece por envolver a participação da criança em compras mais rápidas, com poucos itens, e de preferência num local perto de casa e numa loja pequena. Gradualmente vá aumentando o tempo que passa nas compras e também as regras e estímulos da atividade.

– Dependendo da idade da criança, há uma série de aprendizagens que poderá aproveitar para ensinar ou consolidar: identificar os itens e diferentes atributos dos mesmos como a cor, o tamanho, o peso, o cheiro e textura e as associações que existem entre eles. Às crianças mais velhas, poderá pedir para ir buscar determinado item, ensinando-o a identificar o prazo de validade e também onde o poderá pôr no carrinho em função do peso e do tipo de produto. A manipulação do dinheiro é outra competência que poderá aproveitar para fomentar, o gerir o mesmo, o troco, o dar a quantia certa, a gestão entre a escolha dos produtos e o orçamento que têm. O fato do seu filho estar ocupado e sentir-se útil, para além de ser motivador, é uma forma de encorajar um comportamento adequado e desejado.

– Depois das compras, se ainda tiverem que esperar numa longa fila ou junto das caixas com produtos tentadores para a criança, poderá rever com o seu filho algumas das coisas que compraram e escolherem algum produto para comerem quando chegarem a casa. Pontualmente, poderá também comprar algum artigo que saiba que o seu filho deseja, como forma de premiar uma ida às compras que tenha corrido fenomenalmente bem e que ache que o seu filho se tenha esforçado.

– Não se esqueça que é fundamental o seu filho ser reforçado quando as compras correm bem e como planearam. Não o elogie só no final, mas sempre que a criança ajudar, participar e apresentar um comportamento desejado!

 

Sofia Moreira, MS, Pós Graduada em Análise Comportamental Aplicada

Psícóloga

Please follow and like us:
Categories: Oficina de Sugestões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *