A relação entre as crianças e os animais de estimação é muito positiva e pode ser uma mais valia no que respeita ao desenvolvimento das capacidades sociais e emocionais da criança.

Diversos estudos indicam os inúmeros benefícios deste convívio, tanto ao nível do desenvolvimento, da responsabilidade, de aspetos relacionais e até ao nível da saúde física e mental.

Os animais podem ser fortes aliados da criança no que respeita ao seu desenvolvimento motor através de brincadeiras, exercícios e caminhadas ao ar livre, fomentando também a prática da atividade física de todos os membros da família. Durante os passeios, poderá ensinar o seu filho a treinar algumas instruções relativamente fáceis com o animal, por exemplo o sentar ou o dar a pata, ensinando-o  a reforçar o animal sempre que ele executar a instrução, por exemplo com um biscoito. Desta forma, fomenta o sentido de responsabilidade e autonomia, assim como momentos de interacção positivos.

O ter um animal de estimação em casa favorece também as relações sociais, ajuda a lidar com diferentes sentimentos, fomenta a afetividade, e pode também ajudar no desenvolvimento da comunicação e da partilha. Com um animal, a criança pode brincar, correr, explorar o ambiente e viver novas experiências. Poderá fazer pesquisas com o seu filho de parques e diferentes locais onde poderão ir com o amigo de quatro patas, trabalhando também a capacidade de pesquisa e planeamento do seu filho, para além de ser mais uma forma de ocupação dos seus tempos livres.

Os pais são modelos por excelência e as crianças também aprendem observando o comportamento dos pais e é desta forma que aprenderão a ter respeito pela natureza e a serem donos responsáveis do seu animal de estimação. Mostre à criança o que deve fazer e como tratar do seu animal, com respeito e dedicação. Oriente também a criança de forma a aprender a lidar com o animal de estimação quando este não lhe obedece ou tem algum comportamento inesperado. Poderá explicar à criança que o animal muitas vezes não compreende a nossa vontade e não faz sempre aquilo que queremos, de forma a que a criança esteja melhor preparada para quando acontecer algo semelhante.

Cuidar de um animal de estimação é uma excelente forma de ensinar às crianças conceitos importantes como a responsabilidade e a dedicação. Ter um animal em casa demonstra claramente que todas as ações têm consequências. O animal necessita de cuidados que, orientados por um adulto, estimulam a autonomia e a responsabilidade. Tendo em conta a idade e a capacidade do seu filho, dê-lhe algumas tarefas ligadas a alguns cuidados com o animal e responsabilidades inerentes ao cuidar do mesmo. Poderá por exemplo pôr comida, mudar a água, limpar o aquário ou a gaiola, etc. Comece por pedir pequenos passos e vá ajudando o seu filho, até ele os fazer de forma independente. Quando for autónomo nestes passos, vá aumentando gradualmente a exigência da tarefa, reforçando sempre cada tentativa e sucesso, de forma a motivar o seu filho e aumentar a frequência dos comportamentos desejados.

Embora sejam inúmeros os benefícios em ter um animal de estimação, verifique se toda a família, incluíndo o seu filho, estão cientes das responsabilidades e cuidados que acarreta esta decisão. Dependendo da idade do seu filho, verifique se de facto existe motivação em ter um animal e defina bem junto dele quais as tarefas e cuidados que cada um deverá ter, e tudo o que implica, antes de decidirem ter um animal de estimação. E caso a decisão seja favorável, não se esqueça de reforçar os comportamentos adequados do seu filho, por exemplo ao nível do respeito pelo animal ou no que concerne aos cuidados com o mesmo, de forma a que ele fique ainda mais motivado e que continue a desempenhar da melhor forma o seu papel de dono!

 

Sofia Moreira, MS, Pós Graduada em Análise Comportamental Aplicada

Psícóloga

Categories: Oficina de Sugestões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *